Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Poema: "Bibelô", de Erivelto Reis

Bibelô
Erivelto Reis

Tenho uma alma tão cansada
Que daqui a algum tempo
Já não me sobrará nada.
Tanto trauma, tanta fúria sufocada,
Quantidades:
Há mais santos que promessas,
Há mais desejo
Que felicidade.
Tenho a alma tão cansada,
Profundo sono,
Meia madrugada,
Me leve pra longe daqui:
Tempo de cinza e saudade...
Trago cansada a alma que nunca tive
E que me fora somente emprestada.
Inquilino de corpo,
Oco de alma.
Ocaso...
Reclamar da alma será vício de quem vive?!
Tenho uma alma tão cansada...


Um comentário:

  1. Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
    Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
    Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
    PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, deixe o link.
    António Batalha.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir