Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Poema: Açude - Erivelto Reis

AÇUDE
Erivelto Reis

Açude é ilha
Desterrada.
Vale, nada…
Espaço inundado
Por suposta nuvem decadente.
Açude,  no fim, é lama, limo, lodo
No fundo,  todo, ilude

Feito qualquer tipo de açude.

Um comentário:

  1. Interessante a forma de estilo Modernista, graças a Du's que o Modernismo nos ajudou a sermos livres nos versos

    ResponderExcluir