Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Poema: "Narciso" - Erivelto Reis

Narciso
Erivelto Reis
Não deixe Narciso perto de espelhos,
De lagos, de rios, de olhos.
Não deixe Narciso perto de papéis,
Documentos e canetas...
Não deixe Narciso perto do poder.
Não deixe Narciso perto de dinheiro,
De gente que bajule,
Se corrompa, que empurre
Em direção ao abismo
Do cinismo.
Não deixe Narciso falar sozinho,
Não deixe Narciso fora de si,
Dentro de si,
Afaste-se dele!
Não deixe...
Narciso?! Pensa, Narciso!
Narciso pensa que é bonito,
Narciso pensa que é mito...
Narciso pensa que é peixe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário