Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Poema: Tarefa - Artur da Távola

TAREFA
Artur da Távola


Escrever é lutar contra todos os estados de espírito.

É cavalgar o próprio tédio

É passar por cima de inspirações

Tripular a esperança,

A alegria própria... tanto quanto tristezas.

Escrever não é prazer nem confidência, é tarefa!

Desafiar as palavras, exercitar-lhes o sentido,

Namorar-lhes contornos,

Espreitando sutilezas e mil significados.

Escrever é conviver com dúvidas, medo e coragem,

É dar socos na falta de assunto.

É aprender a calar, falando.

E falar... Calando.

É enfrentar ditadores, detratores,

Dez tratores ou mil elogios.

Escrever é perder o medo de si próprio

e desabrir caminhos secretos.

É varar distâncias, encontrar pessoas sós.

É velar, pensar, penar, sentir por si e pelos outros.

É fazer um bem que não se imagina possível.

É pedir licença. É errar. É querer.

É permanecer acreditando.

Revolver infâncias,

Redescobrir adolescências espantadas

Compensar, contestar, reparar...

Escrever é ato de amor feito tarefa

Nenhum comentário:

Postar um comentário