Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

domingo, 6 de junho de 2010

Capa do meu primeiro livro

Poesias Sem Rima
Lançado em 12 de junho de 2004.
Prefácio de Primitivo Paes
Orelhas de Marly Monte e Neide Amback
Revisão: Neide Amback
Quarta capa: Rita Gemino
Concepção de capa: Erivelto Reis e Gloria Regina
Foto de capa: Meus filhos Allynie, Erick e Ian.
Sem Rima nesse contexto significa:
Sem igual, o sentimento de quem experimenta a poesia,
aqueles que nos são caros e importantes.
PS: "Sem Rima" é o título de um poema,
mas os poemas do livro têm rimas.




Sem Rima
Erivelto Reis

Agora chega,
Não vou mais rimar pra você!
Não serei mais o apaixonado
- Sonhador incompleto -
Que vive sonhando
Em viver ao seu lado.

Deixarei de olhá-la,
Ainda que me custe
A dor de uma paixão.
Deixarei de falar com você,
Ainda que meu coração
Fale mais alto...

E apesar de tudo,
Meu amor, eu lhe juro
Que nada mais neste mundo,
Vai me fazer rimar pra você.

Seguirei sem rumo,
Apesar de conviver com você.
Passarei noites em claro,
Apesar de sua doce lembrança.


Mas amor, eu lhe juro
Que não há nada mais
Neste mundo,
Que vá me fazer rimar
Pra você.

A minha louca decisão,
Nem você pode entender.
Mas eu sinto que ela
Pode impedir
Que eu continue a sofrer.

Porque você é o meu amor...

Você é a luz que me ilumina!

Por isto, eu lhe peço,
Neste último momento,
Me deixe quebrar o juramento
E me despedir com uma rima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário